Nov 30

Com espaço revitalizado, Prefeitura reabre antigo cinema de Pompéu para apresentações culturais

Prédio abandonado há cinco anos dará espaço a um teatro.
A Prefeitura Municipal de Pompéu por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo trabalha com ações de médio e longo prazo para transformar o prédio do antigo cinema em um Teatro Municipal, democratizando o acesso gratuito à cultura no município. O objetivo é destinar o espaço para a realização de atividades artísticas e culturais como: peças teatrais, festivais de música e dança, palestras, convenções, e eventuais filmes, curtas, ligados à cultura. A revitalização do “Cine Arte Pompéu” conta com o apoio do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural, Artístico e Histórico.

De acordo com o secretário municipal de Cultura, Esporte e Turismo, Edson Trindade, o local encontrava-se abandonado há cinco anos e foi reaberto à população este ano para receber eventos escolares, empresariais e filantrópicos, além de capacitações aos servidores públicos e aulas de música para alunos da Corporação Musical Lira Pompeana. Segundo o secretário, o próximo passo é a reforma do prédio, prevista para o primeiro semestre de 2018. “Queremos que a comunidade utilize esse espaço, fomentando a cultura em Pompéu. O local estava abandonado há cinco anos e possui estrutura física semelhante a um teatro, com uma sala de projeção contendo 150 poltronas reclinadas e paredes com isolamento acústico. Ainda possui instalações sanitárias, inclusive para pessoas com deficiência, espaço de convivência com área para cozinha e escritório, e rampas de acesso para idosos e cadeirantes” destacou o secretário.

O presidente do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural, Artístico e Histórico, Hugo de Castro, destacou a importância da iniciativa pois trata-se de um prédio inventariado. “Garantir o acesso da comunidade a esse espaço é de suma importância pois o prédio está inserido em um espaço inventariado como patrimônio cultural. Estamos buscando parcerias com o Judiciário, bem como recursos do Fundo Municipal de Proteção ao Patrimônio Cultural (Fumpac) para a devida reforma e revitalização do local”, apontou Hugo de Castro.

Notícias mais lidas